Biofach & VIVANESS 2017 – Nós estaremos lá

Vivaness-2017

Entre os dias 15 e 18 de fevereiro, 2.749 expositores de 87 países se reunirão para a BIOFACH, Feira Mundial de Alimentos Orgânicos, e para a 11ª VIVANESS, Feira Comercial para Cuidados Pessoais Naturais e Bem-estar, em Nuremberg.

Uma das principais feiras internacionais de cosméticos orgânicos e naturais, a Vivaness (Natural Personal Care and Wellness) – estreou como um evento paralelo à BioFach (maior feira do mundo de alimentos orgânicos), ocorrida em fevereiro de 2007 e de lá para cá não para de crescer. Durante a  VIVANESS estará sendo exibindo todos os tipos de produtos relacionados a cosméticos naturais.

Com 255 expositores, de diferentes países. Ao todo serão oito pavilhões com uma área útil de 47.428m2, 70% dos expositores serão de fora da Alemanha, 255 são do setor de cosméticos naturais, 48.000 profissionais do setor vão negociar produtos de todos os segmentos da indústria orgânica.

Durante a  VIVANESS estará exibindo todos os tipos de produtos relacionados a cosméticos naturais. Com 255 expositores, de diferentes países.  E todos os produtos expostos na VIVANESS necessitam de um reconhecimento por um órgão certificador de cosméticos naturais, ou seus ingredientes, individualmente, precisam estar de acordo com os critérios da VIVANESS.

Para quem nao sabe, a Alemanha é o maior mercado para produtos orgânicos na Europa e um pioneiro no país de cosméticos naturais. A evolução do mercado mundial de produtos orgânicos é mais do que positivo. A área de agricultura biológica continua a crescer em todo o mundo.

MessegeschehenMessegeschehenMessegeschehen

Messegeschehen

Crédito dae todas as Imagens deste Post: „NürnbergMesse“

Para saber um pouquinho mais sobre a Feira visite o site oficial www.vivaness.de

Resenha | Shampoo Organico de Lavanda

Meu cabelo,  este é um tema complicado, apesar do meu cabelo ser liso escorrido de nao parar nem um grampo de cabelo, depois que vim morar na Alemanha, devido ao calcário presente na água, eu passei a ter sérios problemas com meus fios, eles perderam o volume devido a queda, se tornaram quebradicos e completamente sem vida.

O négocio foi melhorando depois que passei a resgatar alguns antigos cuidados e entre conversas com outras mulheres que passaram pelos mesmos problemas que eu no meu período de adaptacao pelas bandas de cá. Entao, uma dica eu deixo, nao se desespere pois para este problema existe sim solucoes sem que seja necessário voce ir correndo a farmácia comprar algum médicamente que irá melhorar seu cabelo, mais talvez causar um problema maior em seu organismo.  Sobre a questao da água aqui e as alternativas eu farei um Post futuro combinado?

DSC_2154

Agora, vamos a nossa resenha da Semana:

A descrição do Fabricante:

Mime o seu cabelo com uma eficaz infusão de flores e óleo de lavanda. Adicionalmente, obtenha hidratação proveniente dos melhores ingredientes hidratantes que se encontram na natureza, aloé vera e glicerina.

Enriquecido com as propriedades hidratantes de glicerina e aloe vera para hidratar e suavizar a fibra.

Resultados:
Limpa, hidrata e acalma o couro cabeludo.
Promove um crescimento forte e saudável.
Deixa o cabelo deliciosamente perfumado

O Shampoo vem em um frasco de plástico bem resistente  em forma cilindrica possui tampa com funcão click e um bico dosador, o que facilita muito o uso do produto, tem um cheirinho bem suave, agradável e refrescante. Com uma tonalidade castanha, textura leve, fluida. É indicado para os cabelos normais.

Elaborado com ingredientes naturais e é cem por cento orgânico. Nao realiza nenhum teste em animais com o shampoo. Além disso, a matéria Lavanda é percebida como muito agradável para o cabelo e couro cabeludo.

Modo de uso segundo o Fabricante:

Shampoo:
1 – Espalhar uniformemente pelo cabelo molhado.
2 – Massajar para criar espuma.
3 – Passar abundantemente por água.
4 – Se necessário, reaplicar.
5 – Em caso de contato com os olhos, passar imediatamente por água.

Eu não lavo os meus cabelos com água muito quente, pois isto só piora os problemas existentes. Aplico o shampoo nas mãos, costumo esfregar uma na outra e depois passo no cabelo, nunca começando pelas pontas. Vou puxe a espuma para as pontas, isso resseca menos os meus cabelos.

E para quem espera aquela espuma toda, provavelmente aqui irá se decepcionar, falo isto pois já escutei de algumas amigas e clientes da lojinha que sem a espuma nao sentem aquela sensacao de limpeza, mais é puro engano, o cabelo saiu nao apenas com um cheirinho delicioso, como  também limpinho e muito sedoso.

Pulo da Gata: Ao lavar o couro cabeludo, não use as unhas mas sim as pontas dos dedos, sempre fazendo movimentos de massagens para ativar a circulacao do couro cabeludo, garantindo assim que seus fios recebam todos os nutrientes necessários.

Composição (INCI)

Aqua, aloe barbadensis leaf extract*, sodium coco sulfate, glycerin**, coco glucoside, lauryl glucoside, glyceryl oleate, sodium chloride, lavandula angustifolia flower extract*, lavandula angustifolia oil*, parfum, polyglyceryl-4 caprate, xanthan gum, lysolecithin, citric acid, coco-caprylate, tocopherol, beta-sitosterol, squalene, linalool.

* = ingredient from Organic Farming.

** = made using organic ingredients.

Certificações

ECOCERT, Leaping Bunny, VEGAN

Minhas considerações finais:

Em meus Cabelos só posso afirmar:   Para mim é o shampoo perfeito!

Ao meu ver, possui uma fórmula bem tranquila. E eu admito que amo lavanda e ao primeiro impulso, foi o que me motivou a comprar este produto.  Porém os resultados falam por si, meu cabelo é como seda, a pele não coça mesmo após pausa de lavagem prolongado. Agora no inverno eu lavo os cabelos apenas 1 vez por semana, eles nao ficam oleosos e nem com a aparencia de sujos até o dia da próxima lavagem.  Eu definitivamente comprarei muitas outras vezes.

O Frasco de 200 gramas do Leite de LImpeza custa €11,00 (+- R$38,00).  E pode ser adquirido no site da Lojinha.

Mais alguém aqui já usou? O que está achando?

Resenha: Protetor solar facial infantil FPS 50/UVA 25 da Mustela

Tenho a pele sensível, avermelhada, oleosa, com tendência a acne e é bem difícil encontrar um protetor solar para o rosto, a maioria além de testar em animais, usam filtros químicos, que causam irritação  na minha pele, além de não segurar nada a oleosidade, mesmo prometendo ser matte. Por isso lendo algumas postagens em grupos sobre cosméticos naturais no Facebook, acabei optando por dar uma chance a esse protetor solar da Mustela, que não é 100% natural (possui filtros químicos), mas tem uma composição aceitável. É indicado para crianças e bebês, mas se protege a pele dos pequenos, também deve funcionar para adultos. rs

img_20161218_104405424

O que a marca diz sobre o produto:

Adaptado a todos os tipos de pele incluindo peles atópicas, intolerantes e reativas.
Proteção Muito Elevada SPF 50+/FPS 70 UVB – UVA 25 PPD.
Proteção celular reforçada.
Fórmula muito resistente à água.
0% Nanopartículas.
Protege o capital vida da pele do seu bebê desde hoje e para o futuro.

PROPRIEDADES:

Fruto de grandes descobertas sobre a pele da criança face ao Sol, o novo Protetor Solar Infantil Muito alta proteção Mustela Solares foi especialmente desenvolvido para proteger dos perigos do Sol a pele frágil dos bebês e das crianças:
O novo sistema filtrante organo-mineral garante uma proteção muito elevada UVB (indíce SPF 50+) que inclui os raios UVA e é adaptado à pele delicada dos bebês e das crianças
Proporciona uma proteção celular reforçada que preserva as defesas naturais da pele e previne os danos celulares, graças ao complexo vegetal patenteado com base no Abacate, associado à Vitamina E antioxidante.
Reforça a barreira cutânea, graças ao Óleo de Abacate e limita a desidratação.

Proteção Muito Elevada SPF 50+.

Teste de utilização realizado sob controle dermatológico e pediátrico junto de 40 bebês e crianças, durante 2 semanas (porcentagem de satisfação):
A textura do produto é agradável e invisível na pele: 90%
O produto deixa a pele suave: 90%
O produto não mancha o vestuário: 98%
CONSELHOS DE UTILIZAÇÃO:

É recomendável não expor diretamente ao Sol crianças com menos de 3 anos de idade. No caso de exposição solar inevitável, aplicar o Protetor Solar Infantil Muito alta proteção em quantidade suficiente no rosto e no corpo antes da exposição ao Sol e renovar a aplicação a cada 2 horas e depois de ir à água.
Atenção, uma aplicação insuficiente reduz o nível de proteção.

Prazer de utilização
Fluido e envolvente, o Protetor Solar Infantil Muito alta proteção aplica-se muito facilmente na pele do bebê e não gruda após a aplicação. Deixa a pele suave, macia e hidratada. A textura leve é invisível na pele e não mancha o vestuário. É muito resistente à água, à transpiração e às fricções da toalha ou do vestuário. A sua embalagem prática permite reter a saída de produto em excesso.
Cuidado disponível em embalagem de 100 ml.

86% de ingredientes de origem natural

Principais ativos de origem natural:
• Sistema filtrante 100% organo-mineral incluindo Tinosorb S e TiO2 de origem natural e sem nanopartículas.
• Complexo vegetal patenteado proveniente do Abacate: proporciona uma proteção celular e cutânea reforçada.

0% nanopartículas, álcool, parabenos, fenoxietanol.

Fórmula de elevada tolerância e hipoalergênica*. Testado sob controle dermatológico e pediátrico para uma segurança sob medida.]

*Formulada para minimizar os riscos de reações alérgicas.

As informações foram retiradas do site da marca aqui.

Composição:

img_20161218_104617982

Vi algumas resenhas dizendo que ele era sequinho, mas infelizmente não é. Ele é bem oleoso, aquela sensação de protetor solar que não seca nunca,  depois de uns 20 minutos a pele absorve um pouco, mas continua oleosa e brilhando e você sente algo na pele, é uma sensação desconfortável. Para resolver isso, passo um lenço de papel no rosto, pressionando na pele para tirar o brilho e depois faço minha maquiagem, que consiste em corretivo, blush, pó, rímel e batom. Não uso base, por isso, não sei como se comportaria nessa situação, mas acredito que de qualquer forma precisaria finalizar com pó. Em uma pele mista como a minha, bem oleosa na zona T, não tem como deixar de usar pó e é necessário reaplicar durante o dia. Acredito que no frio ou em dias mais amenos, ele poderá funcionar,  ainda mais que nesse clima a minha pele fica mais seca em algumas partes, como nas bochechas.

PROS

  • Ajuda a hidratar a pele;
  • 86% de ingredientes de origem natural;
  • Não testado em animais;
  • Livre de nanopartículas, álcool, parabenos, fenoxietanol, perfume;
  • É uma loção leitosa,  de fácil espalhabilidade e com bom rendimento, um pouco já dá para o rosto  e pescoço, lembrando que o a quantidade certa de protetor solar  a ser aplicada na pele para prevenir os efeitos danosos do sol é de uma colher de chá de protetor solar no rosto e no pescoço e três colheres de sopa para o corpo, uniformemente, de modo a não deixar nenhuma área desprotegida. O filtro solar deve ser usado todos os dias, mesmo quando o tempo estiver frio ou nublado, pois a radiação UV atravessa as nuvens.  (de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, aqui).
  • Não deixa a pele esbranquiçada;
  • Não causa ardor, vermelhidão, nem mesmo se passar próximo aos olhos;
  • Possui Fator de proteção solar alto;
  • Hipoalergênico.

img_20161218_104639717

CONTRAS

  • Deixa a pele oleosa e brilhando;
  • Mesmo após algumas horas, irá sentir o rosto melequento, oleoso;
  • Precisa usar pó para finalizar e reaplicar durante o dia;
  • Não controla a oleosidade;
  • Não é barato;
  • Não foi feito para pele adulta.

————————————————————————–

Os ingredientes responsáveis por proporcionar a proteção solar são o:

TITANIUM DIOXIDE  que é um filtro físico mineral que protege a pele contra os raios UVA e UVB refletindo  os raios solares, pois fica sobre a pele, sem absorção, assim os raios se dispersam e não causam queimaduras e também ajuda na prevenção do fotoenvelhecimento.

DIETHYLAMINO HYDROXYBENZOYL HEXYL BENZOATE  (absorve raios UVA) e o ENSULIZOLE ou PHENYLBENZIMIDAZOLE SULFONIC ACID (absorve raios UVB) que são 2  filtros químicos que possuem moléculas que absorvem a radiação ultravioleta, criando uma proteção química na camada cutânea, reagindo com a radiação solar e assim  impedindo sua penetração na pele.

img_20161218_104844941
aqui eu espalhei levemente, para mostrar sua consistência, mas quando bem espalhado não deixa resíduo branco

O fato de não causar irritação na pele já ganha muitos pontos, pois vou te contar, tem sido difícil conseguir usar diversos cosméticos,  pois minha pele é sensível  e tudo que passo a deixa vermelha, quente, ardendo e quando encontro um produto que não dá problema, tenho que comemorar né, mas nem tudo é perfeito e infelizmente, por deixar a pele muito oleosa, não compraria novamente nem indicaria para alguém, primeiro que ele não foi pensado para pele adulta, segundo pelos motivos já citados: ele não seca, se eu tocar minha pele, ainda sinto o produto lá, aquela sensação oleosa, de pele suja que ninguém merece!  Ele custou R$49,00 numa farmácia aqui da minha cidade, mas pela internet é bem fácil de encontrar e o seu preço varia bastante, ainda mais quando está em promoção.

Alguém aí já usou esse protetor solar seja em criança ou em adultos? O que achou?

Até a próxima! 😉

 

 

Resenha: Condicionador de andiroba e copaíba Ewé

Essa resenha já é antiga, fiz na época que utilizei o produto ( 2015 ou 2016, não lembro rsrs)  acabei esquecendo e o tempo foi passando, mas nunca é tarde, então segue a resenha! rs

Quem mora no Brasil sabe como é quente nosso verão e aqui em Campo Grande não é diferente, aquele sol de “rachar”, que você mal saiu do banho e já está com calor! rs

Nessa época não abrimos mão de dicas para conseguir aguentarmos esse verão, para maquiagem durar mais, para hidratar a pele e os cabelos, um banho refrescante, etc.  E ai que entra esse condicionador da marca Ewé Alquimias, que é uma marca artesanal, natural, não testado em animais, localizada em Salvador-BA e idealizada pela farmacêutica Mona Soares.

O que a marca diz:

Um condicionador leve e multifuncional. Elaborado com ingredientes naturais, dentre eles o óleo de andiroba, o extrato de chá verde e a resina de copaíba.

O óleo de andiroba é um dos óleos medicinais mais utilizados pelos povos amazônicos. Possui propriedades antiinflamatórias, cicatrizantes e repelente de insetos. É utilizado tradicionalmente para fortalecer e embelezar os cabelos, além de combater caspa e seborréia; acalma o couro cabeludo.

A copaíba é uma resina de composição complexa, com inúmeras propriedades medicinais e cosméticas, dentre elas: antiúlcera, antiviral, antialérgica ,antiinflamatória, cicatrizante, emoliente e bactericida.

Dá brilho aos cabelos sem engordurá-los. Trata o couro cabeludo devido a sua ação regeneradora, curativa, antifúngica e tônica, combatendo a caspa e feridas no couro cabeludo.

O extrato de chá verde é um antioxidante potente, auxiliando na proteção solar. Estimula o crescimento saudável dos fios e combate a descamação excessiva, pois tem propriedades antiinflamatórias.

O condicionador conta ainda com um blend de óleos essenciais que dão brilho e reduz a oleosidade excessiva dos fios e couro cabeludo, além de ser muito refrescante.

O produto é liberado para quem faz low poo e no poo . Não contém silicones, derivados do petróleo, parabenos ou conservantes agressivos. Contém: óleos vegetais orgânicos, umectantes naturais, extratos vegetais e aromaterapia capilar.

Pode ser usado de diversas formas:

– Cabelos oleosos/mistos – como condicionador após xampu (deixar por alguns minutos e enxaguar); como máscara hidratante (aplicar nos fios limpos e deixar por 20 minutos e enxaguar); como finalizador (usar uma pequena quantidade nos fios lavados e condicionados e deixar nos cabelos). Condiciona suavemente sem engordurar os fios.

– Cabelos secos/normais/crespos/cacheados/ quimicamente processados – usar para lavar os cabelos: aplicar no couro cabeludo molhado e massagear. Puxar para as pontas e deixar agir por alguns minutos. Enxaguar. Repetir caso julgue necessário. Enxaguar e condicionar normalmente. Promove limpeza suave do couro cabeludo, combatendo o ressecamento.

Composição: água, metossulfato de behentrimônio, óleos de andiroba*, pracaxi*, palmiste*, coco fracionado e jojoba; álcool cetílico, sorbitol, glicerina vegetal, extratos de chá verde e aloe vera; proteína hidrolisada do trigo, pantenol, etilexilglicerina, ácido benzóico, álcool benzílico, bisabolol, palmitato de isopropila, resina de copaíba*, óleos essenciais de menta, cedro e laranja; ácido cítrico e resina de benjoim.

* ingredientes orgânicos

250 ml

O que eu achei:

Ele possui um consistência leve, de gel-creme, numa cor amarelo claro e tem um aroma gostoso, uma mistura dos óleos essenciais de cedro, laranja e menta  (um dos responsáveis pela sensação maravilhosa de limpeza e resfrecância durante o banho)

Pode ser usado para todos os tipos de cabelo, mas no meu caso que tenho cabelo misto, fino, com pouco volume e ondulado, se usar de mais, acaba pesando. Testei ele como condicionador, co-wash, leave-in e máscara.

Como condicionador um pouco dele dá conta de hidratar, desembaraçar, doar brilho e maciez aos cabelos. A quantidade utilizada vai depender do teu tipo de cabelo, no meu uso bem pouco. Passo ele nos cabelos úmidos, deixo agir de 3 a 5 minutos e depois enxáguo. É fácil de aplicar e espalhar, na hora você tem aquela sensação de “derretimento”, mais é pouco se comparado com um condicionador convencional. Porém na hora de enxaguar o cabelo “derrete”, desembaraça, uma maravilha! Quando o cabelo seca, fica com toque macio, hidratado e com brilho, além de ajuda a sumir com o aspecto de palha (sim meu cabelo tem dias que está revoltado e ressecado por causa da chapinha rs). Mas para manter essa hidratação acho necessário utilizá-lo diariamente, ainda mais se você usa secador ou chapinha, caso contrário, talvez não seja necessário usá-lo todos os dias.

Como máscara é a mesma coisa do condicionador, porém deixo agir  20 minutos com touca térmica e enxáguo, nesse caso sinto que a hidratação é mais potente e a maciez do cabelo dura mais tempo. Faço isso uma vez na semana, já que optei por utilizá-lo como condicionador.

img_20160213_112452691

Como co-wash achei ótimo, limpa suavemente e mantém a hidratação, além de sentir que acalma o couro cabeludo, de vez em quando tenho caspa e usando esse condicionador  para higienização, não tive esse problema, deixou o cabelo bem hidratado mas sinto  a necessidade de intercalar com  o shampoo, só ele para limpeza não rola para mim, pois meu cabelo é oleoso  na raiz  e somado ao calor (inclusive da chapinha) ele não aguenta dois dias sem lavar,  sinto que funciona melhor assim. Acredito que para quem possui o cabelo seco vá gostar muito de fazer co-wash  com ele. A desvantagem nessa forma de uso é que você utilizará uma quantidade maior do produto, diminuindo seu rendimento.

Como leave-in, ele define bem os cabelos, principalmente cacheados e crespos, o meu é ondulado e fica com as ondas bem mais evidentes.  Proporciona maciez, brilho, controla o  frizz. Só que por o meu cabelo ter pouco volume é necessário utilizar uma quantidade mínima, se não acaba pesando e como nem sempre acerto na quantidade, não utilizei mais nessa função. Quem quer controlar o volume dos cabelos, provavelmente vai gostar de utilizá-lo assim!

img_20160213_112658797 O legal do produto natural é isso, além de ser bom para nossa saúde e meio ambiente, ele possui multifunções, assim fica mais fácil conseguir bons resultados, tudo vai depender de você encontrar a melhor forma de uso para o seu tipo de cabelo. Dos condicionadores naturais que usei, sem dúvida esse foi o meu preferido!

Esse produto foi comprado, não ganhei nada para fazer a resenha, fiz porque gostei do produto. Ele custou na época R$43,00 ( continua o mesmo preço) e pode ser comprado na loja online aqui. (Pode ser que esteja fora de estoque por se tratar de cosmético natural e artesanal, sendo feito em pequenas quantidades, se for o caso, mande uma mensagem para a Monalisa para mais informações).

Resenha | Leite de Limpeza sanddorn alva

Este é um produtinho que não morro de amores, até porque de uns tempos para cá ele vem me causando uma certa queimação e vermelhidão logo após o seu uso. Eu usei praticamente dois frasquinhos até hoje, eis o motivo pelo qual estou a fazer a resenha apenas agora.

DSC_2143

A descrição do Fabricante:

Presente na linha Sanddorn, o fruto sea buckthorn é considerado “milagroso” e seu óleo é um dos mais poderosos e nutritivos do reino vegetal. Possui proteção natural contra os raios UV, que contribuem para o envelhecimento, é rico em provitamina A, vitamina E, carotenoides e ácidos graxos, que conferem mais elasticidade à pele.

O Leite de Limpeza Sanddorn prepara a pele para os cuidados diários e noturnos, removendo impurezas e inclusive maquiagem. Ingredientes vegetais como manteiga de cacau, óleo de jojoba, óleo de girassol e alga marinha proporcionam maciez e combatem o envelhecimento.

O leite de limpeza tem uma tonalidade amarelo clara, uma consistência ligeiramente leitosa porém firme. Vem em uma embalagem de plástico reciclável tipo bisnaga, contém 100ml.  A bisnaga conta com um bico dosador que facilitar na dosagem do produto.  O cheiro no inicio e para quem não está acostumado com os produtos naturais e orgânicos, é pouco estranho algo meio que indefinido, mas perturbador, é até suave.

Modo de uso segundo o Fabricante:

Com auxílio de um algodão, aplique o produto uniformemente no rosto para remover maquiagem e impurezas. Pode ser usado na área dos olhos. Não necessita enxágue.

Eu tenho a minha forma de usar, eu gosto de aplicar com o rosto um pouco úmido, eu achei que fica mais fácil na hora de espalhar já que ele é um POUQUINHO difícil de espalhar. Pode ser usado nas regiões dos olhos sem causar ardência. E também segundo o fabricante, não necessita de enxágue, mais eu acho que dependendo do que estas a removendo o enxague se torna necessário.

DSC_2149

Para maquiagem como blush, batom e sombra de olhos, o leite de limpeza  remove sem muitos problemas. Agora, para rímel e delineador ela não limpa em uma só vez.  Então, quem está à procura de um produto que remova tudo em uma única etapa não vai encontrá-lo aqui.

DSC_2150

Foto sem Flash – Após passar o algodão apenas 1 vez

DSC_2151

Foto sem Flash – Após passar o algodão várias vezes  (onde vemos alguns resíduos )

O condicionamento não posso julgar, porque eu sempre limpo profundamente o meu rosto após a remoção da maquiagem e, em seguida, com um tônico para finalizar com o hidratante.

Composição (INCI)

Aqua, Helianthus Annuus Seed Oil*, Glycerin I , Polyglyceryl-3 Methylglucose Distearate I, Theobroma Cacao Butter*, Hippophae Rhamnoides Oil*, Tocopheryl Acetate I, Xanthan Gum, Algin I, Fragrance (Parfum) I, Citrus Nobilis Oil*, Cymbopogon Martini Oil*, Sodium Hydroxide, Sodium Phytate I, Potassium Sorbate, Geraniol, Limonene.

Produto certificado pela EcoCerto.

Minhas considerações finais:

Em relação Fragrance (Parfum) I contida na composição – embora seja um ingrediente óbvio em perfumes, colônias e desodorantes, excepcionalmente em quase todo tipo de produto de higiene pessoal – no caso dos produtos da Alva, se referem a aromas de origem totalmente natural.

E também como havia falado inicialmente, de uns tempos para cá,  já na metade do segundo frasco, o uso do produto me causou uma queimação e vermelhidão bem forte principalmente na região das bochechas e nariz.  Bem verdade que tenho a pele super sensível, e os olhos também, e sempre que uso determinados demaquilantes meus olhos ficam vermelhos e ardem. Embora em relação aos olhos o Leite de Limpeza realmente não agrediu e nem ardeu.

Apesar da ardência e vermelhidão, deixou uma sensação de pele limpa.

A bisnaga de 100 gramas do Leite de LImpeza custa €18,50 (+- R$65,00).  E pode ser adquirido no site da Lojinha.

Mais alguém aqui já usou? O que está achando?

Republicando| Cheiro de Buceta

Matéria publicada originalmente no dia 21 • 01 • 2016 | no site da Revista Vertigem aqui (exatamente a 1 ano atrás) , escrita pela Historiadora  Palmira Margarida  (Toda minha gratidao e respeito pelo belissímo trabalho que realiza).

figo_buceta

Vou começar a rastrear esse cheiro polêmico com a calcinha da vereadora Lucimara Passos, que em 2014, lá em Aracaju (na Tribuna da Câmara), tirou a peça íntima do bolso informando, publicamente, que estava sem calcinha por baixo da roupa. Ela mostrou o pequeno pedaço de tecido, como ato de protesto, para o seu “amigo” de trabalho, o também vereador Agamenon Sobral, que, uns dias antes, tinha chamado uma mulher que queria casar sem calcinha de vagabunda e dito que a mesma deveria “levar uma surra”!

Pois bem, por que mulheres sem calcinha merecem uma surra mesmo? Por que mesmo minha vagina deve ficar 24 horas escondida em tecidos e embebida em dezenas de produtos químicos que os ginecologistas já cansaram de dizer que fazem mal? Um homem sem cueca por baixo da calça causa tanto escândalo? Quantos de vocês já não viram o cofrinho do seu amigo de trabalho no boteco ou quando ele senta na cadeira? Aquela calça caída sem cueca por baixo que somos obrigados a ver todos os dias? Enfim, isso tudo para a gente adentrar no assunto polêmico: cheiro de buceta! O próprio nome “boceta” (aqui com a grafia correta) já designa algo ruim: era o nome da Caixa de Pandora, onde estavam guardados todos os males do mundo. Parece com Eva, não?

Bucetas têm cheiro próprio, tem vida própria, e meu nariz anda meio cansado de tanto cheiro de Dermacid, aroma de lencinho umedecido e creminho “sensual” com cheirinho de bolo. Buceta tem cheiro de buceta, ora essa! Algumas, quando o corpo está ovulando, exalam um agradável cheiro de pimenta; outras, um aroma de raiz, maravilhoso, visceral e telúrico. Na menstruação, vem o cheiro mais animalesco de todos, um aroma sexual, profano e ameaçador! Ameaçador… deve ser daí, desse lugar de descontrole, ameaça e selvageria, desse estandarte animalesco, que o cheiro de buceta causa pavor desde que o mundo é cristão! E quem repudia? A civilidade, a normatividade, a racionalidade machista e a conduta moralista. Daí, o cheiro de buceta entrou no catálogo daqueles lugares que são necessários silenciar, que aguçam emoções que não conseguimos controlar, daqueles locais que mexem conosco e que arrebatam o nosso instinto.

É preciso controlar, sufocar e domesticar a mulher e sua buceta com cheiro de verdade, vísceras, poder, desenfreada e viva! Há uma necessidade enorme de calar, com cheirinho chato de flor sintética ou aroma de Dermacid, o que foi estruturado como original e primitivamente sujo, imundo, pecador e devastador: a buceta da mulher. Vamos domesticar as bucetas! Vamos impor a norma higienista sobre elas.

Meninos crescem achando que seus pintos são reis, que são perfeitos e que aquilo é a coisa mais importante da vida e que vaginas servem, apenas, para recebê-los. Meninas crescem tendo suas vaginas tapadas, escondidas, sem permissão para tocá-las e aprendem que devem limpar muito bem, porque ela é suja: use perfume para vagina, sabonete íntimo, absorvente diário, gel perfumado, depile, limpe, tome muitos banhos, passe lenço umedecido porque…. você é uma imunda, uma suja, uma fedorenta! Há mulheres que nunca travaram um tête-à-tête com a própria vagina, porque é feio demais mexer nela, né? Não é coisa de “moça direita”! Mas meninos, desde pequenos, são estimulados a mexer no próprio “bilau”.

Desde o finalzinho do século XIX, os cheiros dos corpos (daí vem a sigla C.C.) passaram a ser sinônimo de sujeira e falta de higiene. Esse novo paradigma foi lançado pelas marcas de cosmética e material de higiene que começavam a surgir. A industrialização teve um papel fundamental na concepção moderna sobre o cheiro da vagina. Mas apenas da vagina! O pênis, o falo poderoso e pedestal do mundo patriarcal, ficou fora dessa “sujeira inventada” sobre os corpos.

Convido você a procurar na farmácia perfume e sabonete íntimo, lencinho de limpeza e gel perfumado para pênis! Será que pênis não tem cheiro? Todo mundo aqui é bem grandinho e sabe que tem. Pênis tem cheiro de pênis e, quando o cara não toma banho, tem um cheiro desagradável, como qualquer parte do corpo. Assim, também é a vagina: toda “pepeka” tem cheiro natural, e esse aroma não deveria ser considerado um atentado à higiene ou algo nojento.

Entrei em muitos sites masculinos para pesquisar comentários, e a maioria diz que “as mulheres fedem, são imundas (imunda é uma palavra muito usada e, se você for perspicaz, vai sentir que ela faz menção, indiretamente, ao pensamento moralista), e que suas vaginas fedem por falta de higiene”. Bom, se a moça não tem nenhum problema ginecológico, a vagina dela vai ter cheiro de corpo, vai ter cheiro de mulher e só. Se a grande maioria dos machos anda sentindo cheiro ruim, a gente poderia concluir, então, que todas as mulheres andam com problemas ginecológicos ou que não tomam banho (e, alô, é Brasil… êta, povo que ama banho!).

Não, calma aí, amigo! Há algo de errado, sim, mas não em nossa saúde, nem nos nossos números diários de banho, mas sim no pensamento sociocultural sobre esse ser desconhecido, escondido e perturbador da ordem, da moral e dos bons costumes, a pobre da vagina!

Já ouvi gente dizendo: “Ah, mas o cheiro da pepeka piorou muito por causa da alimentação ruim, pois a comida hoje é mais industrializada.” Sim, concordo, mas só as mulheres comem comida industrializada? Os homens continuam comendo frutos e grãos, como no período Neandertal? Ah, tá, não sabia! Todos nós mudamos de cheiro, e, mais uma vez, chamo a sua atenção para o fato de que o “perfume peniano” continua sendo assunto intacto.

Vaginas apresentam o cheiro do que está ocorrendo no corpo da mulher: além dos aromas fisiológicos (ela tem bactérias e micro-organismos que a protegem, o que é supersaudável e que, inclusive, todo esse arsenal higiênico industrial e artificial agride), a vagina também mostra, para os narizes mais treinados, se a mulher está menstruando, ovulando, se a ovulação é forte ou fraca, se a mulher está com tesão ou não. A lubrificação tem cheiro, o feromônio também. A quantidade absurda de produtos de higiene que nos fizeram acreditar que deveríamos usar também nos afasta dessa concepção olfativa do sagrado feminino e do reconhecimento dos nossos ciclos.

A enorme quantidade de cheiros sintéticos nos produtos higiênicos, além de corromperem a flora e gordura natural da vagina, afastou a mulher de reconhecer o seu próprio organismo, perdendo a capacidade de detectar doenças, saber se o seu feromônio lhe diz algo, antever a menstruação e a ovulação. Perdemos o contato! Se “My pussy é o poder”*, o patriarcado, aliado a essa corrida industrial e artificial, corroborou para que a mulher se afastasse cada vez mais de sua autônoma sabedoria sobre o próprio corpo, principalmente em relação ao cheiro da vagina.
Sabemos, pela medicina holística e popular, do poder da vagina como centro de energia e gerador, não só de bebês, mas do processo criativo da mulher. Então, mulheres, como recuperar a sua vagina e não ter mais problemas com o cheiro dela? Respeitando-se, em primeiro lugar, sabendo que você não é suja (“sujo” enquanto algo sempre ligado à questão moral), que seu corpo tem cheiro e que ele é um medidor da sua saúde e de suas vontades. Você não precisa se depilar tanto ou se depilar, não precisa dormir de calcinha nem usá-la durante o dia, caso você sinta que sua vagina precisa respirar. Está com candidíase? Calcinha para quê?

Não acredite em todo aquele arsenal de guerra que a farmácia impõe contra a sua “pepeka”. Use tudo o mais natural possível, com menos corante e menos cheiro. Chega de tanto absorvente e lencinho, liberte-se disso tudo, liberte a sua vagina! Deixe que ela exale o seu perfume natural. Não oprima o seu poder e o perfume da sua essência. Eu te afirmo: você não é suja nem imunda e também não tem “cheiro de bacalhau”. Se está tudo certo, ginecologista em dia e banho tomado, deixa a sua vagina em paz! Ela é sua amiga, e não uma vergonha, como te fizeram acreditar!

Palmira Margarida é historiadora e pesquisa a história dos cheiros, é a pisciana mais ariana de que se tem conhecimento. Descende de italianos e adora uma massa, mas fala sem gesticular. Ama viajar e captar os aromas das trilhas, das culturas e das ideias. Está em busca do profundo perfume do Ser. E-mail: margaridalquimia@gmail.com 

Imagem: http://www.oseubemestar.com.br

*Título da música do grupo Gaiola das Popozudas

Meninas, quem tiver interesse em conhecer mais a autora deste Post incrível, visite o site www.perfumebotanico.com.br, lá voce poderá nao apenas conhece-lá um pouquinho mais como também seus produtos e quem sabe até realizar um curso com ela.  Puro AMOR!

Rosácea

aktiv-gegen_rosacea_ursachen_1_2_2

A rosácea não é apenas uma vermelhidão leve no rosto como muitas pessoas insistem em falar, a rosácea é uma dermatose inflamatória crônica observada principalmente na pele do rosto, sendo mais frequente nas mulheres, caracterizada por graus variados de vermelhidão, eritema, telangiectasias, edema, pápulas, pústulas, fimas e lesões oculares.

Esta doença de pele, também conhecida por couperose (numa vertente apenas vascular e inicial), manifesta-se através de vermelhidão e pequenos derrames nas bochechas, nariz, testa e queixo. Trata-se de uma inflamação nao contagiosa na pele e Sua etiologia e patogenia ainda não se conhecem com exatidão. Observaram-se numerosas causas indutoras da doença e/ou contribuintes para suas manifestações clínicas, mas poucas foram comprovadas.

Inicialmente, a  pele começa por ficar rosada – a princípio transitória, mas que depois se torna persistente –,  e depois progressivamente mais avermelhada com vasos sanguíneos dilatados,  muitas vezes seguidos de pápulas e papulopústulas, lesões avermelhadas que parecem espinhas, daí a denominação acne rosácea, pela semelhança com a acne.  Já em casos mais graves, podem atingir áreas extensas da face, com inflamação e edema da pele, formando placas avermelhadas e nódulos. Em alguns pacientes podem até ocorrer alterações oculares inflamatórias, como conjuntivite ou inflamação da córnea, pálpebra e íris.

Esta vermelhidão pode ser desencadeada por fatores externos como mudanças de temperatura, certos alimentos e bebidas ou stress. Tanto os homens como as mulheres podem ter rosácea, embora seja mais frequente nas mulheres. No entanto, os homens apresentam formas mais graves da doença.

O seu aparecimento é comum por volta dos 30 ou 40 anos, alcançando o seu auge aos 40 ou 50 anos.  Não existe ao certo uma causa isolada ao aparecimento da rosácea, mais se sabe de elementos que pioram o quadro (sabe-se que o parasita Demodex folliculorum, presente nos folículos pilosebáceos, parece estar envolvido com a doença apenas de forma oportunista. Predisposição pessoal e alterações gastrointestinais também podem ter participação na causa da doença. Normalmente os problemas de pele em geral apontam um problema digestivo e a rosacea não é exceção.

Existem vários subtipos de rosácea e como tal, vários tipos de tratamentos possíveis para esta patologia o mais correto é que se procure um profissional de saúde de sua confianca para que seja feito o diagostico correto do seu caso (se for o caso).

Mas, enquanto o “Seu Doutor” não chega, vamos ter algumas dicas que irao te ajudar a controlar o problema, (só que a consulta ao profissional de saúde é INDISPENSÀVEL viu). De antemao, de acordo com minha própria dermatologista, não há tratamento curativo para a rosácea e sim controle.

Cuide de sua alimentação

Se tiver rosácea é muito provavel que seu aparelho digestivo nao esteja processando adequadamente os alimentos. Evite alguns alimentos podem desencadear reações de vermelhidão facial, nomeadamente:

  • Refeições picantes;
  • Refeições quentes pesadas;
  • Gorduras Saturadas;
  • Produtos lácteos, como o iogurte e o chocolate;
  • Determinados citrinos e 
  • Alimentos com alto teor de histamina, incluindo alguns queijos, beringela, espinafres, vinagre e molho de soja.

Invista em:

  • Sucos de vegetais;
  • Inclua uma boa quantidade de fibras;
  • Busque alimentos ricos em vitaminas do complexo B, como  levedura de cerveja,castanhas e abacate (por exemplo);
  • Aumente o consumo de alimentos ricos em ácidos graxos, como  por exemplo ,  semente e óleo de linhaça e sementes oleaginosas, como amêndoas, nozes, castanhas e pistache.

Observe que as alergias alimentares podem imitar os sintomas da rosácea ou agravar o problema.

Uma boa idéia é  manter um diário de alimentação para ajudar a determinar quais alimentos /bebidas desencadeiam vermilhidao ou provocam manchas no rosto.

Pratique exercicios Fisicos com moderação

Uma boa transpiração é essencial para uma vida saudável, mas o exercício físico intenso pode levar a um sobreaquecimento, desencadeando reações de vermelhidão facial. Procure realizar caminhadas ao ar livre,  de preferencia pela parte da manhã logo cedo ou ao entardecer, quando o sol já não está muito forte. E não se esqueça de beber bastantes líquidos.

muito Cuidado com a exposição ao sol

Este é, sem dúvida o fator desencadeador mais comum de manchas no rosto e da vermelhidão. Procure sempre usar protetor solar com um fator de proteção solar igual e superior a 30. Lembre-se de proteger a pele do vento com um chapéu, viseira ou lenço.

Tente controlar suas EMOções

Infelizmente falar é fácil, mas tente ao máximo Porém só o fato de ter de lidar com as manchas no rosto e todos os sinais visíveis de vermelhidão facial pode desencadear mais rubor e mais estresse em nossa vida.

Procure praticar técnicas simples de controle do stress (como por exemplo, meditação, exercicios de respiração) durante o dia.  Uma boa dica é usar um aromatizador de ambientes com algumas poucas gotas de óleo essencial de lavanda para relaxar.

Uma boa massagem, ou melhor ainda uma drenagem linfática manual que auxilia na remoção das toxinas, melhora o fluxo circulatório e linfático, alivia o eritema e o edema. Descanse bastante e, se os sintomas da vermelhidão facial continuarem a incomodar, fale com seu médico imediatamente!

Massagem facial

Massagear o nariz, as áreas malares e fronte, todas as noites com um lubrificante pode ser benéfico em caso de edemas persistentes (massagem de Sobye). No entanto, não existem estudos controlados a este respeito. O objetivo deste procedimento é a aceleração da drenagem linfática, com a consequente redução do eritema.

Evite Cosméticos

A manipulação da pele e os produtos faciais só tendem a piorar o quadro, já que a pele com tendência ao aparecimento de rosácea e de manchas em geral é normalmente sensível, pelo que deve utilizar com moderação produtos que contenham álcool ou perfume. Além disso, evite bases pesadas que exijam que esfregue bastante para as remover.

Não use produtos formulados para o tratamento de acne, uma vez que estes são, frequentemente, demasiado agressivos. Limpe suavemente com produtos «isentos de álcool ou perfume» e seque o rosto com uma toalha de algodão macia. Os cosméticos mais indicados nesses casos são os que contêm princípios ativos calmantes, antiedematosos, antieritematosos.

A formulação não deverá possuir ativos vasodilatadores, e devem possuir ativos que melhorem a hidratação da pele e a barreira cutânea, ativos antioxidantes, e que contribuam com a reposição do manto hidrolipídico.

Peça ao seu dermatologista sugestões mais adequadas para o seu tipo de pele em particular.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore comentando.


Termo de responsabilidade

Este post não estabelece, nem pretende estabelecer uma relação médico-paciente com nenhum usuário. Não substitui o aconselhamento profissional, e nem uma avaliação pessoal com seu médico. Ele não fornece uma declaração definitiva sobre o assunto abordado. Consulte seu médico ou profissional de saúde.

As informações deste texto são meramente informativas e não podem ser consideradas nem utilizadas como indicação medica.


Fontes de pesquisa